Blog Copagaz
21 de março de 2019
Categoria:
Comentários (0)

Uso de GLP no agronegócio: secagem de grãos

O GLP é uma fonte energética extremamente versátil. Por isso, não é de estranhar que ele esteja se transformando na mais nova alternativa de energia para o agronegócio – e tem conquistado cada vez mais os produtores mato-grossenses, bem como de todos os demais estados brasileiros. Quer saber mais sobre o uso do GLP no agronegócio? Continue conosco!

Tecnologia a favor do agronegócio

A equipe comercial da Copagaz acompanha o progresso no agronegócio! Tanto, que ela está sempre atenta às novas tecnologias e possibilidades, para oferecer a solução Copagaz aos empreendedores de todo o Brasil com a melhor expertise.

Um bom exemplo é o emprego do GLP na secagem de grãos. O processo de remoção da umidade dos grãos com secadores estáticos exige alto controle de temperatura, o que torna o GLP a fonte de energia mais eficiente para o procedimento.

Com ele, é possível maior controle da temperatura, com uma variação de 2ºC para mais ou para menos, controlada diretamente nos queimadores instalados nos secadores.

Resultado: rendimento de até 95% da energia gerada. Sem contar que a otimização nessa etapa de secagem de grãos gera uma melhor relação custo-benefício do que as demais fontes energéticas, como lenha, sabugo de milho, entre outras.

Outras vantagens

Pensa que as vantagens param por aí? Que nada! O processo de secagem de grãos utilizando GLP não deixa sabor e nem cheiro nos grãos, evita modificação da cor, agregação de cinza e agressões por supersecagem. Ou seja, essa “queima limpa” traz muitos benefícios para o consumidor final do produto.

Além do ganho no tempo de secagem, o uso de GLP no processo de secagem de grãos também promove um ganho significativo financeiro, já que reduz o consumo de energia elétrica. No quesito de segurança, o GLP reduz os riscos de incêndio durante a processo de secagem, bem como os custos operacionais dos produtores, já que há total automação do sistema.

Cliente Copagaz: Cortezia Agro

A Copagaz entende bem do assunto, pois tem um cliente do setor de agronegócio que utiliza o GLP no processo de secagem de grãos e usufrui de todos esses benefícios que citamos anteriormente: o Cortezia Agro.

Localizada na cidade de Lucas do Rio Verde, a 350 quilômetros de Cuiabá, no Mato Grosso, a companhia tem uma produção de mais de um milhão de sacas (de 60 quilos cada) por safra.

A empresa conta com secador de 240 toneladas de grãos por hora, do tipo coluna e com três queimadores, que consome cerca de 700 quilos de GLP por hora. Fazendo as contas, no total, a Cortezia Agro consome um total de 200 toneladas de GLP em cada safra.

A Cortezia também é um exemplo de agronegócio com maior tecnologia embarcada no Estado do Mato Grosso, descarregando uma carreta de 70 toneladas de grãos em apenas cinco minutos. Uma curiosidade: todo o processo de secagem é controlado por apenas dois funcionários.

A Copagaz sente orgulho de fazer parte de histórias de sucesso!