Blog Copagaz
25 de abril de 2018
Categoria:
Comentários (0)

Jovem aprendiz: o primeiro passo para muitas conquistas

Tudo começou em 2014, quando Micaele Nascimento Santos, na época com 18 anos, resolveu participar de um processo seletivo da Copagaz como jovem aprendiz. Mal sabia ela que este era o primeiro passo para uma carreira dentro da empresa com várias oportunidades de estudo e crescimento profissional. E melhor de tudo: era o lugar onde ela descobriria a sua vocação.

Micaele conta que, um mês depois de passar pelas entrevistas, foi chamada para trabalhar como auxiliar administrativa no setor tributário: “Foram seis meses atuando como jovem aprendiz na área, até que recebi uma indicação da Sandra, da Contabilidade, para uma vaga aberta em serviços gerais”.

E foram outros sete meses. Nessa época, o contrato de Micaele como jovem aprendiz já estava para expirar, o que a deixou apreensiva. Até que tudo que ela mais queria aconteceu: surgiu uma nova vaga de assistente no setor onde ela tinha trabalhado anteriormente, o tributário.

“Foi muita sorte! O supervisor da área, o Ricardo Maas, me chamou. Se não tivesse sido indicada novamente teria que sair da empresa”, diz Micaele. E, em dezembro de 2015, lá voltou a jovem para a área pela qual desenvolveu grande apreço.

“Quando entrei na primeira vez, não sabia absolutamente nada, mas recebi ajuda dos colaboradores e acabei descobrindo um gosto especial pela área”, revela. “Hoje, adoro meu trabalho. É bastante corrido e complexo, a legislação muda o tempo todo, é preciso estar sempre atento e lendo muito. Mas o bom é que aprendo algo novo todo dia”, comenta.

Essa afeição pelo trabalho ditou o rumo dos estudos de Micaele. Na época em que passou a trabalhar em serviços gerais, a jovem não desistiu de seguir em frente no campo tributário e solicitou uma bolsa de estudos de 50% para cursar Contabilidade, área relacionada.

“A bolsa veio em boa hora. Como pago aluguel, eu ficaria muito apertada financeiramente se tivesse que bancar sozinha a minha faculdade”, diz. “Se a mensalidade subisse, então não conseguiria pagar mesmo.”

Hoje, Micaele está no quinto período do curso de graduação, mas seu sonho não para por aí. Ela já pensa em fazer uma especialização em Direito Tributário assim que terminar a faculdade. “É minha vocação e quero seguir em frente”, afirma.

Por isso, a jovem só tem a agradecer às oportunidades que recebeu nestes três anos de Copagaz. “Fico muito feliz pelas minha conquistas e agradeço por trabalhar em lugar tão bom, com pessoas que são praticamente uma família, sempre dispostas a ajudar quando é preciso.”